• White Facebook Icon
  • White Google+ Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Curta, Compartilhe e Viva a Paulista Kart League

Paulista Kart League PKL

Contato: paulistakartleague@gmail.com

Comitê Organizador

Paulista Kart League

São Paulo - SP

June 23, 2017

May 26, 2017

Please reload

Mais Notícias

Três corridas, três vencedores e três líderes!

June 27, 2017

1/2
Please reload

Fresquinhas! Uiii!

Duas sem tirar de dentro

October 20, 2016

Uma fotenha artístico-abstrata para abrir o boletim de número 30 dessa liga linda!

Foto: Fe Reis

 

Pela primeira vez em sua história, a PKL realiza uma etapa dupla, fazendo com que seus pilotos corram duas vezes no mesmo dia (tá, saíram de dentro sim).

Em mais um dia ensolarado e sem nuvens na cidade de Paulínia (como todos do ano naquele lugar), morada do Kartódromo de San Marino – um dos mais rápidos da temporada e o atual queridinho de muitos pilotos –, a Paulista Kart League realizou a primeira rodada dupla de sua história.

 

Não contavam com minhas Túciassss!

Foto: Ricardo Wakabaysahi

 

“Olha, sempre achei que em Paulínia deveria ser rodada dupla. É bem mais legal e é do lado de casa, sabe...”, comentou Rafael Nascimento, piloto da Wacky Races ,oriundo do interriorrr do estado, “podia aproveitar, deixar dupla em Valinhos também e recolocar Nova Odessa no calendário, né? Não contavam com minhas túcias!” (hein!?), completou.

Corrida um

 

Largada autorizada e karts acelerando horrores! Horror mesmo! Toda largada de indoor parece uma competição de escargot para fugir do sal. Mesmo assim, Carlos Eduardo – a.k.a. Cadu –, piloto da Hot Rods, conseguiu manter sua liderança.

 

Na intermediária, Alexandre Gregoski, da Blue Turtle, se envolveu em um enrosco e rodou enquanto tentava se posicionar durante as primeiras curvas, saiu da pista e caiu para a última posição.

 

Em poucas voltas o grid foi se definindo e as disputas entre pelotões começaram. Mais à frente, Henrique Sigoli, #07 Bomba Bala, já se aproximava de Bruno Ratão, da Miltão, e de Dante Arnaes, da Pé de Pano, para disputa a P7 após fazer boa largada e excelente primeira volta, subindo da P13 para a P8.

 

O grupo, trocando algumas vezes de posições, já havia chegado em André MacMed, da Rock Beer Racing, que não conseguiu tomar o traçado interno da curva, acabou espalhando e foi ultrapassado por todos logo na saída da curva 6, caindo para oitavo.

 

Um pouco mais atrás, Rena Lombardero, o hermano da M2R, assediava a posição de Fernando Vivaldini, da Vaca H, que havia largado mal e caído da P3 para a P17. “O kart tinha algum problema, ele não tinha a menor aceleração na reta”, comentou Vivaldini.

 

Rena contornou mais fechado o grampo da curva 5, iniciou a 6 mais aberto, saiu com maior aceleração e tomou a posição de Vivard. O embalo foi também suficiente para ultrapassar Ralf Kronenbuerger (7BB).

 

Confira os primeiros momentos, fica mais legal a partir de três minutos tá... PKL-E06. T-2016.

Tempo: coloque em 03:30.

Vídeo: on-board Alexandre Gregoski (BTR)

 

Mais rápido e em plena corrida de recuperação, Gregoski acompanhou Rena e lhe tomou a posição. O ritmo do gaúcho estava excelente, tanto é que ele alcançou logo os pilotos da RBR.

 

Na saída da curva 8, Victor Marcolino sinalizou para que seu companheiro o passasse sem perceber a aproximação de Gregoski, que rapidamente se aproveitou da distração e tomou a posição da RBR toda!

Só no vácuo

 

Entre as primeiras posições, Thiago Baptista errou a saída da curva 1 e Henrique se aproveitou para assumir a P4. Mais rápido, ele se colocou por dentro da curva 4 e tomou também a P3 de Silvério Reis (EHR).

 

Bruno Ratão acompanhou o ritmo do piloto da 7BB e, após tomar a posição de Dante Arnaes, se colocou por dentro da curva e tomou a P5 de Thiago. Na volta seguinte, toma o vácuo de Silvério Reis (uiii) e assume sua P4, durante o contorno da curva 1.

 

Teve gente que reclamou que só saiu em uma foto, mas eu estou vendo ele aí...

Foto: Fe Reis

 

Filipe Fernandes (VH) se aproximou de Thiago no início da parte rápida do circuito. O piloto da WRT tomou também o vácuo de Silvério Reis (uiii) e se colou por dentro para defender sua posição, no final da reta.

 

Filipe travou na tomada da curva 1, enquanto Thiago tentou tomar a P5 de Silvério. Mas Filipe se manteve por fora, durante o contorno da curva 2, e conseguiu manter tração suficiente para assumir a posição do piloto da WRT.

 

“Poxa vida, todo mundo fica tomando meu vácuo”, reclamou Silvério Reis pelo rádio momentos antes de ser ultrapassado por Alexandre Gregoski. “Vou deixar ele passar antes da parte rápida... um, dois, até tomam meu vácuo, mas três não dá!”, disse ele.

Truco, ladrão!

 

Já na décima terceira volta, Filipe consegue tomar a posição de Silvério e se aproximar de Gregoski. Ao se aproveitar de um erro na curva 7, o piloto da VH truca a P5, mas o piloto da BTR pede 6 na curva 7, recebe um 9 na curva 10 e grita 12, na curva 1!

Nesse ponto, Alexandre Gregoski lambe a carta e cola na testa. Filipe Fernandes grita “ladrão!!!”, mas é finalmente superado na curva 9, depois de intenso troca-troca durante duas voltas.

 

O piloto da BTR então sinaliza para frente com o dedo, Filipe chilica e berra “Enfia esse dedo na sua @#$%!”. “Eu só queria dizer para irmos juntos atrás dos outros migos”, disse Alexandre Gregoski. “Como eu ia saber!?” respondeu Chilique.

 

A coisa toda tá neste vídeo aí PKL-E06. T-2016.

Tempo: coloque em 12:15.

Vídeo: on-board Alexandre Gregoski (BTR)

 

Mais à frente, Henrique Sigoli conseguia manobrar sobre Cadu e conquistar a P2. Adiante, o piloto da 7BB investiu sobre a liderança de Ricardo Garcia (SPP), fazendo uma manobra em “X” nas tomadas da curva 5 e 6, para conquistar a liderança da prova.

 

O roedor da M2R tentou acompanhar o ritmo de Henrique, mas foi travado pela boa defesa de Cadu. Na oitava volta, Ratão tentou por dentro da curva 4, mas espalhou e Cadu lhe deu um “X” para defender sua posição no grampo da curva 5. Ao contornar a 6 para sair com maior velocidade, o Ratex conseguiu emparelhar na próxima curva e assumir a terceira posição.

 

Assista a esclada de Sigoli e veja também a disputa entre de Cadu e Ratão PKL-E06. T-2016.

Tempo: coloque desde o início.

Vídeo: on-board Bruno Ratão (M2R)

 

Em maior velocidade, ele se aproximou de Ricardo Garcia e emparelhou reta principal para tomar o traçado interno da curva 1 e assumir a P2 e partir em perseguição ao líder.

Definições

 

Enquanto isso, a disputa pela P3 seguia intensa. Nicolas Smith, da JKR, que fazia excelente corrida, ganhando 10 posições, conseguiu se aproximar e ultrapassar Ricardo.

 

Durante a ultrapassagem, o nosso Dick Vigarista (não pela pilotagem, pela aparência mesmo) foi obrigado a espalhar na saída da curva e cedeu espaço para que Cadu e Gregoski conquistassem também sua posição.

 

Boa disputa entre Cadu (EHR), Nicolas Smith (JKR) e Ricardo Garcia (SPP).

Foto: Fe Reis

 

 

Os pilotos se mantiveram muito próximos durante a reta principal e, quando Smith escorregou na entrada da curva 1, os três lhe ultrapassaram.

 

Gregoski tentou ainda ultrapassar Cadu por fora na curva 2, mas foi superado por Ricardo e pelo próprio Smith em seguida. Contudo, o piloto da JKR escorregou na curva 4 e Gregoski conseguiu retomar a P5.

 

Após ótima corrida Cadu manteria sua P3 e conquistaria seu primeiro pódio na categoria. “Poxa foi bem legal! Estou contente com meu resultado. Tive boas disputas e consegui um excelente P03.”, disse o piloto da EHR em sua coletiva com a impressa.

 

Enquanto isso, o piloto da BTR tentou tomar a P4 de Ricardo e escorregou seu kart sobre o do piloto da SPP, que sairia da pista e perderia também sua posição para Agent Smith.

 

Já na disputa pela P1, Henrique havia conseguido uma distância de quase 8 segundos de Ratão. “Apenas me concentrei para fazer o melhor traçado, e estava funcionando.”, comentou o piloto da M2R, que durante sua perseguição faria a melhor volta da corrida, 0:55.615.

 

No pódio, Bruno Ratão (P02), Henrique Sigoli (P01) e Cadu (P03)... A câmera tá do outro lado Cadu!!!

Foto: Fe Reis

 

Apesar de ver sua distância para Bruno Ratão chegar a apenas 1,25 segundos, Henrique conseguiu manter seu ritmo e conquistar sua primeira vitória na categoria. “Caramba via ele reduzindo, reduzindo... mas consegui um ritmo similar no final e ganhei! Caramba!”, declarou o piloto da 7BB.

Interlúdio 

 

Cante comigo...

 

 

Tam, tam-tam, tã-tã-tam-tá-tam-tam;

 

Tam, tam-tam, tã-tã-tam-tá-tam-tam;

 

Tam, tam-tam, tã-tã-tam-tá-tam-tam;

 

Tammm, tam!

 

Tá, tá, tá!

 

(x5)

 

 

Obrigado.

Corrida dois

 

As luzes se apagam e a sétima etapa da PKL começa em sentido invertido com Fabio Ito, piloto da No Name Yet, mantendo sua liderança, após largar na pole, enquanto Victor Marcolino tentava defender sua P2 do ataque de Ralf Kronenguerger.

 

Fábio Ito (N2Y) mantém a liderança tranquilamente... Até rodar, é claro.

Foto: Fe Reis

 

A briga beneficiou a aproximação de André MacMed, que largou bem e se posicionou pela parte de fora da curva 1, para tomar a posição do piloto alemão, travado pela defesa de seu companheiro de equipe.

 

A amizade entre parceiros acabaria poucas curvas adiante, quando Jihad Joe tentou tomar a P2 de Victor e acabou escorando seu kart no cotovelo da curva 7. “Ah meu! Oloco meu!”, gritou no rádio para sua equipe, enquanto rebuliçava como Paula Fernandes.

 

Confira a dança de Victor Marcolino durante a PKL-E07. T-2016.

Tempo: coloque desde o início.

Vídeo: by iphone qualquer

 

Logo a equipe respondeu “Jihad Joe is faster than you”, e neste momento, André MacMed, mais rápido, tomou a P2 de seu companheiro, aos gritos de “Allahu Akbar”!

 

Veja a ordem de boxes da equipe RBR PKL-E07. T-2016.

Tempo: coloque desde o início.

Vídeo: on-board André Macmed (RBR)

 

Mais atrás no grid, destaque para as boas largadas de Henrique Sigoli e de Rafael Nascimento, que pularam diversas posições antes do fim da primeira volta, enquanto os demais pilotos se esbofeteavam e tentavam se posicionar na pista.

 

Ao se aproveitar que muitos pilotos espalharam na entrada da curva 3, o piloto da 7BB subiu da P19 para a P13. Logo na curva 4, Henrique se manteve na parte interna e subiu mais cinco posições.

 

“Me posicionei bem na parte interna das curvas e dei sorte. Enquanto o pessoal foi se embolando e eu aproveitei para tomar as posições”, comentou o piloto da 7BB, após a prova.

 

Enquanto Nicolas Smith passeava pela grama antes da curva 6, Rafael se mantinha firme na parte mais interna para aproveitar melhor a confusão e conseguir subir seis posições.

 

Põe kart alí, joga prá lá, reclama, sinaliza e passa na grama.

Foto: Fe Reis

 

A bagunça era tamanha que 11 pilotos estavam em disputa aberta na curva 7, onde 4 pilotos chegaram a sair lado a lado da tomada de curva. “Estava embolado mesmo, foi muito difícil ultrapassar e se posicionar no início da corrida”, completou Alexandre Gregoski.

 

Mais à frente, André MacMed conseguiu se aproximar de Fabio Ito e, ao cotornar melhor a curva 11, obteve maior velocidade final na reta principal e conseguiu assumir a liderança da prova antes da curva 1 para não perdê-la mais.

 

Na tentativa de retomar sua posição, o piloto da N2Y retardou sua freada no grampo da curva 7, perdeu o controle de seu kart e rodou. “Estava indo bem, mantendo o ritmo. Caramba, errei sozinho. Praticamente, tive que deixar o grid inteiro passar antes de voltar para a prova”, declarou Fabio Ito, em entrevista no parque fechado.

Vácuo, o retorno (uiii)

 

Nas disputas da meiuca, Cadu consegue tomar o vácuo de Victor (uiii) durante a reta principal, para assumir a P7. No mesmo instante, Gregoski toma o vácuo de Nicolas Smith (uiii), enquanto Xilique Fernandes tomava o vácuo de Gregoski (uiii, que festa hein!?), para manter a linha de fora da curva 2 e tomar a P10.

 

Ao se aproveitar da ultrapassagem de Agent Smith sobre Victor na curva 3, Xilique Fernandes consegue novamente se manter no traçado de fora e assume a posição de ambos, subindo para a P8.

 

O carnaval sem lei entre esta turminha se mantém por diversas voltas, com direito a abadá, cerveja quente, fitinha de Bonfim e tudo! A micareta do inferno esquenta mais ainda quando Smith retoma sua posição de Xilique, mas é travado pela boa defesa de Cadu.

 

Não perca a micareta entre os pilotos PKL-E07. T-2016.

Tempo: coloque em 30:00.

Vídeo: on-board Alexandre Gregoski (BTR)

 

Na curva 12, Smith se coloca por dentro e assume a P7 de Cadu, que consegue se manter pela linha de fora e ambos ficam lado a lado na reta principal. Neste momento, Xilique toma o vácuo de Smith (uiii) e Gregoski vai no vácuo de Cadu (uiii).

 

Então... Tê-rê-rê-rê, tê, rê, rê, rê, tê-rê-rê-rê, tê, rê, rê, rê! (x4)

 

Xilique Fernandes toma as posições de Alexandre Gregoski e de Cadu, ao mesmo tempo em que o Gregoski se mantém na linha de dentro da curva 2 para tomar a P9 do piloto de Cadu, que reage e retoma sua posição por fora na curva 3.

Atrás e na frente

 

Um pouco mais atrás, Rodrigo Klauss (JKR) espalha na curva 3 e Bruno Ratão tenta tomar sua posição por fora, mas o piloto da JKR se mantém por dentro na tomada das curvas 5 e 6. E, aos gritos de Galvão Bueno, “Klausssssneeerr” defende sua posição!

 

Confira as disputas mais atrás PKL-E07. T-2016.

Tempo: coloque desde o início.

Vídeo: on-board Bruno Ratão (M2R)

 

Mas logo ele é travado pelo traçado defensivo de Victor Marcolino na curva 11, sendo obrigado a espalhar para melhor proveito do piloto roedor, que assume a P12.

 

Um tantim mais à frente, Nicolas Smith contorna melhor a curva 12 e toma a P6 de Rodrigo Gouveia (BTR), partindo logo sobre a P5 de Fernando Vivaldini, na freada da curva 7. Ao tentar defender sua posição, o piloto da VH retoma lentamente sua velocidade na saída dos grampos.

 

Neste momento, Gregoski se aproveita para se colocar por dentro da curva 9, escorando seu kart sobre o kart de Vivaldini, que, no fim, é ultrapassado também por Rodrigo Gouveia e por seu companheiro Xilique Fernandes.

Enfim, o fim

 

Mais atrás, Rodrigo Gouveia consegue defender bem sua P8 contra Bruno Ratão. Logo, o piloto da M2R é surpreendido pela reação rápida de Fernando Vivaldini na curva 11. Ambos se mantêm próximos, até que o piloto da VH retoma a P9 na curva 1.

 

Olha a pessoa reclamona aí também, mas não vou falar quem é pra não citar nomes e causar intrigas...

Foto: Fe Reis

 

Ao tentar ultrapassar Fernando Vivaldini, Bruno Ratão espalha na curva 5, Cadu toma de assalto a P10 – Vai Curíntia –, mas erra o traçado da curva 11 e quase se choca com a barreira de pneus, perdendo sua posição para o piloto da M2R. Neste instante, Vivaldini supera Rodrigo Gouveia na reta principal e assume a P8.

 

Na intermediária, Xilique Fernandes conseguiria o melhor tempo da corrida, 0:56.527, na mesma volta em que ultrapassaria Ricardo Garcia, assumindo sua P4.

 

Neste mesmo instante, Gregoski ultrapassou Nicolas Smith, ao se colocar por dentro da curva 11, para assumir a P6. E, ao contornar melhor as curvas 11 e 12, ele conseguiu assumir a P5 de Ricardo Garcia no final da reta.

 

...e não é que tem um piloto ali no fundo, bem longe do foco e do centro da foto? =P

Foto: Fe Reis

 

Na liderança, André MacMed cruzaria a linha de chegada com tranquilidade e conquistaria sua segunda vitória no ano. Rafael Nascimento, P2, e Henrique Sigoli completaram o pódio após uma excelente escalada do pelotão.