• White Facebook Icon
  • White Google+ Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Curta, Compartilhe e Viva a Paulista Kart League

Paulista Kart League PKL

Contato: paulistakartleague@gmail.com

Comitê Organizador

Paulista Kart League

São Paulo - SP

June 23, 2017

May 26, 2017

Please reload

Mais Notícias

Três corridas, três vencedores e três líderes!

June 27, 2017

1/2
Please reload

Fresquinhas! Uiii!

E começou a PKL 2016

April 16, 2016

Largada da corrida de estreia de 2016. PKL-E01. T-2016.

Foto: Daniele Ribeiro

 

O Kartódromo Municipal Ayrton Senna recebeu, mais uma vez, seus estimados filhos-prodígios para o início de outra grande temporada da Paulista Kart League.

 

O campeonato de 2016 prometia intensas disputas desde a corrida de pré-temporada. Essas expectativas foram atendidas em um dia de sol com algumas nuvens, um pouco de calor, mas com muita borracha para queimar.

 

O clima entre os pilotos não podia ser melhor. “Puta merda, você aqui de novo!?”, exclamou Silvério Reis, piloto da Equipe Hot Rods. A saudade dos coleguinhas só não era maior do que a da pista. “Ouh, a gente correu faz só uns quinze dias né?”, comentou Fabio Ito, do time No Name Yet. De qualquer forma, os pilotos estavam ansiosos pela primeira corrida do ano, “estavah más afim de üm cervêjinhah”, comentou o alemão Ralf Kronenbuerger, piloto da #07 Bomba Bala.

 

A classificação

 

Já na pista, a quinta temporada começou bem para o piloto Henrique Sigoli (7BB). Ele conquistou sua primeira pole na categoria, ao conseguir o tempo de 0:56.893 na sessão de classificação. Ele também realizou outra façanha: fez a única pole a ser disputada no ano, afinal a PKL-E02 terá grid invertido.

 

Bom resultado também para Abdhu André MacMed Medeiros, da Rock Beer Racing. André obteve o terceiro melhor tempo e marcou, assim, seu novo momento na PKL. “رهق و يئادعأ لتقل ردق ي للا .ربكأ يناطعأ هفيس" , disse o piloto da RBR. Ele prometeu estar novamente entre os primeiros em 2016 ¹.

 

Já o segundo e o terceiro colocados da última temporada, Filipe Fernandes, da Vaca H, e Bruno Ratão, da Miltão Moltor Racing, largaram em quarto e em segundo, respectivamente. “Estou com dúvidas se meu kart está bom, mas deve estar...”, comentou Filipinho. “Deve ser chilique meu...” completou.

 

 

¹ "Alá é grande. Ele me deu sua espada para matar meus inimigos e conquistar meu destino".

É dada a largada

 

Bandeira verde tremulada e karts acelerados, a primeira corrida da Temporada 2016 começou com uma largada limpa, na qual todos os pilotos buscaram uma melhor posição dentro da pista. Destaque para a boa largada de Dante Arnaes, da Pé de Pano, que se posicionou bem no centro da pista e conquistou assim quatro posições até a curva 2, indo da P11 para a P7.

 

Já Henrique manteve facilmente a liderança. Ratão teve que se defender do ataque jihadista de André. O piloto da M2R conseguiu permanecer na parte de fora da curva 1 para se posicionar por dentro da curva 2, enquanto o piloto da RBR tracionava mal e Chiliquinho se aproveitava para assumir a terceira posição.

 

Tomada da primeira curva e disputas por posição. PKL-E01. T-2016.

Foto: Daniele Ribeiro

 

Um pouco mais atrás, os demais pilotos tentavam se posicionar. Rafael Nascimento, da Wacky, tentou atacar a posição de Chiliquinho, mas recolheu. O estreante Carlos Eduardo (EHR) largou bem, mas perdeu a tangência da curva 2 e Carlos Renato (M2R) ensaiou uma ultrapassagem, mas, ao ser pressionado pelo também estreante Daniel Mazotti (N2Y), manteve sua posição e voltou para o traçado.

 

Enquanto a dupla sertaneja Carlos Eduardo & Carlos Renato – a.k.a: Cadu & Rena – compunha seu melodrama, Mazotti aproveitava para assumir a P14 no grampo da curva 7, mas Cadu se recuperou e tomou a parte de dentro do “S” na entrada da curva 8 e reassumiu sua posição.

 

O alemão Ralf teve problemas quando alinhava seu kart no grid de largada. Ele foi obrigado a largar dos boxes e a realizar uma corrida de recuperação. “Nie, nie, nie!”, exclamou ele pelo rádio com sua equipe de boxe, enquanto batia sobre o volante.

 

Ralf Kronenbuerger (7BB) larga dos boxes, após problemas em seu kart. PKL-E01. T-2016.

Foto: Daniele Ribeiro

As primeiras disputas

 

Na briga das primeiras posições, Chiliquinho contornou melhor a descida do bastião e se colocou por dentro na entrada da curva 7, para assumir a P2 de Ratão. O piloto da M2R conseguiu se manter próximo e emparelhou na reta oposta, para retomar sua posição no grampo da curva 12. Chiliquinho não desistiu. Ele se manteve por fora e fez um traçado que lhe permitiu uma melhor retomada na reta principal. O piloto da VH tomou assim a parte de dentro da curva 1 e assumiu, mais uma vez, a P2.

 

André, que acompanhava de perto, fez o mesmo e tomou também a P3 do piloto roedor, enquanto Rafael entrava forte na curva e rodava, para evitar uma colisão. O piloto da WRT acabou caindo da P5 para a P12, quando voltou perigosamente sobre Rodrigo Gouveia, da Blue Turtle Racing.

 

Rafael Nascimento (WRT) roda na entrada da curva 01. PKL-E01. T-2016.

Tempo: coloque em em 02:28.

Vídeo: on-board Rafael Nascimento (WRT)

 

Já Dante continuava sua escalada no pelotão. Ele surpreendeu o piloto Thiago Baptista (WRT) na entrada do grampo da curva 12, tomando sua sexta posição. Ricardo Garcia (SPP) conseguiu retomar rapidamente sua velocidade na reta principal, e se colocou por dentro da curva 1 para assumir também a P7 de Baptista.

 

Mais atrás no pelotão, Cadu escorregou na saída da curva; Mazotti se aproveitou e assumiu, momentaneamente, a P14. Contudo, o piloto da N2Y errou a saída da curva 6 e Cadu não perdeu a oportunidade para retomar sua posição na pista. Mazotti não se deu por vencido e conseguiu se colocar por dentro no grampo da curva 12, para assumir de vez a posição.

 

Enquanto Rena tentava acompanhar o ritmo dos pilotos à frente, ele sentiu perda de potência em seu kart. Victor Marcolino (RBR) se aproximou para a ultrapassagem, mas foi surpreendido por Ralf. O piloto da 7BB tomou a linha de dentro da curva 7 e ultrapassou de uma única vez ambos os pilotos. “Ja, ja, ja!”, disse o alemão em rádio, desta vez.

 

Caceta! Tá no começo ainda!?

 

Ainda na quarta volta... sim, mal se passou o início da corrida, PQP! Meu dedo já está doendo de tanto escrever... Ricardo tentou tomar a P5 de seu companheiro, mas Dante se manteve por fora na curva 1. Baptista tentou se aproveitar também, mas a melhor retomada de Dante lhe garantiu a defesa de sua posição sobre ambos na entrada da curva 4, antes do bastião. Tudo isso entre várias outras trocas de posições bem porretas... Que se formos descrever teremos um livro.

 

A Miltão cai e a Pé de Pano sobe

 

Rena, por sua vez, enfrentava problemas mecânicos e caiu para a última posição. “Fui obrigado a parar nos boxes. Meu kart estava com a tampa do tanque espanada e fiquei todo molhadinho de gasolina. Só faltou um fósforo para eu pegar fogo... Ui!”. Contudo, o mau agouro do piloto da M2R não acabou por aí. Seu segundo kart também apresentou problemas. “Estourou o rolamento da minha roda dianteira. Recebi a ordem para entrar, mais uma vez, nos boxes. Quando voltei para a pista, só pensava na minha pole em Cotia”, brincou, em sua entrevista coletiva.

 

Mais à frente, Ratão tentava recuperar sua terceira posição e tracionou melhor na saída da curva 9 conseguindo emparelhar com André na reta oposta, mas, sem potência, o roedor foi obrigado a recolher seu kart para o traçado antes da curva 12. Pouco depois, Dante conseguiu se aproximar dele, contornou melhor o “S” para a reta oposta e fez a ultrapassagem antes mesmo do grampo. Já seu companheiro de equipe, Ricardo, aproveitou sua aproximação do pelotão e tomou de surpresa a posição de Ratão na curva 1.

 

Ao se aproveitar de um erro de André na saída da curva 2, Dante continuou sua escalada e efetuou a ultrapassagem, indo para a P3. André errou novamente a saída de curva e Ricardo tentou a ultrapassagem na reta oposta. Eles emparelharam seus karts, mas a preferência de curva deu a P4 ao piloto da SPP.

 

Mais disputas

 

Na intermediária, Fernando Vivaldini (VH) atacou de surpresa a posição de Alexandre Gregoski (BTR) e lhe tomou a P10, na curva 12. Gregoski reagiu e conseguiu contornar o grampo ao lado do piloto da VH, para se manter por dentro na entrada da curva 1 e recuperar sua posição.

 

Alexandre Gregoski (BTR) e Fernando Vivaldini (VH) disputam a P10. PKL-E01. T-2016.

Foto: Daniele Ribeiro.

 

Rafael tentou tomar a posição de Fabio, mas este percebeu o movimento e se manteve por dentro na curva 8, mas o piloto da WRT conseguiu uma retomada de velocidade mais rápida e efetuou a ultrapassagem na entrada da curva 12, assumindo a P11.

 

Mazotti conseguiu se aproximar de Ralf e pegou seu vácuo na reta oposta; colocou por dentro na tomada do grampo e contornou a curva 12 na P15. A partir desse momento, o piloto estreante da N2Y conseguiu manter seu ritmo e alcançou Cadu. Ambos disputaram a P14, até que o também estreante da EHR destracionou para melhor proveito de Mazotti.

 

Henrique – Lembra dele? – se manteve incontestado na liderança da corrida até a décima volta, quando Filipe – “rhum uhum” Chilique... desculpem minha garganta – fez um traçado mais aberto de início para tracionar melhor na saída do “S”. O piloto da VH conseguiu assim se aproximar na reta oposta, para tentar a ultrapassagem. Filipe assumiu a liderança, mas o motor de Henrique falou mais alto e o piloto da 7BB recuperou sua posição antes mesmo do grampo. Dante se aproveitou da disputa e se aproximou dos líderes.

 

VH, WRT e BTR: só para confundir

 

Enquanto isso, Vivaldini tentava tomar a posição de Gregoski, ao contornar melhor a curva 9 e ao se colocar por dentro do traçado. Rafael se aproveitou da disputa e se aproximou de ambos. Antes da tomada do grampo, o piloto da WRT entrou no vácuo do piloto da VH e ultrapassou também o piloto da BTR. Logo na abertura da volta 15, Rafael se colocou sobre a zebra da curva 1. Vivaldini não vendeu sua P9; Gregoski se aproximou e se colocou por dentro na curva 2.

 

Ele e o piloto da WRT chegaram a trocar tinta na curva, mas como os karts têm todos a mesma cor, nada mudou. No pelotão um pouco mais à frente, Rodrigo Gouveia tentava tomar a P7 de Baptista. Ao tracionar melhor na saída da curva 12, o piloto da BTR conseguiu se colocar por dentro no traçado e efetuar a ultrapassagem na curva 1. O piloto da WRT tentou recuperar sua posição, mas, apesar de se aproximar de Rodrigo, ele recolheu para fazer a tomada de curva.

 

Allahu Akbar!

 

Já André – a.k.a.: Jihad Joe – contornou melhor a curva 1 e atacou a P4 de Ricardo. O piloto da SPP errou a tomada do “S” e perdeu a traseira. André se aproximou, mas Ricardo conseguiu se colocar por dentro do traçado.

 

Na volta seguinte, Ricardo tomou lentamente o “S” e André se aproximou mais uma vez. Ricardo se colou por dentro e André, em uma excelente manobra, fingiu voltar ao traçado; o piloto da SPP retomou sua trajetória e Jihad Joe se colocou pela parte de dentro para conquistar de vez a P4, na tomada da curva 12.

 

André Medeiros (RBR) ultrapassa Ricardo Garcia (SPP). PKL-E01. T-2016.

Tempo: coloque em 16:20.

Vídeo: on-board André Medeiros (RBR).

 

Nesse momento, a torcida iemenita – que compareceu em peso no kartódromo – fez estremecer a região com os disparos de AK-47, morteiros e gritos de “Allahu Akbar!”. No rádio do piloto da RBR, não se sabia se os gritos eram de um atentado terrorista em nome do grande Profeta ou de alegria... nunca se sabe...

 

Definições

 

Ainda na décima quinta volta (mano, ainda bem que a corrida acabou na décima oitava, se não precisaríamos de mais um boletim) Rafael conseguiu efetuar a ultrapassagem sobre Vivaldini na curva 1. Na volta seguinte, Gregoski pegou o vácuo de Vivaldini e se colocou por dentro na curva 12, para assumir a P10. Contudo, o piloto da VH se manteve próximo. Vivaldini contornou melhor o bastião e retomou sua posição.

 

Rodrigo Gouveia (BTR) e Thiago Baptista (WRT) em uma das mais acirradas disputas da corrida. PKL-E01. T-2016.

Foto: Daniela Ribeiro.

 

Já Baptista e Rodrigo mantinham acirrada a disputa pela a P7. O piloto da WRT tentou ultrapassar na curva 2, mas Rodrigo defendeu. Na saída do grampo, Baptista tracionou melhor e emparelhou seu kart na reta principal. Ele se manteve pela parte de dentro e o piloto da BTR contornou por fora sem destracionar, até a curva 2, onde obteve vantagem.

 

Baptista não desistiu e conseguiu emparelhar no bastião, onde ele e Rodrigo fizeram a descida lado a lado. O piloto da BTR conseguiu, mais uma vez, manter sua posição. Enquanto isso, Rafael se aproximou de ambos e tomou de surpresa a posição de Baptista, que caiu para a P9.

 

A disputa pela vitória

 

Lá na frente, os grandes da corrida disputavam ainda a vitória.

 

Henrique teve uma retomada lenta na saída da curva 1 e Filipe se aproveitou para tomar a primeira posição, pela parte de dentro da curva 2. Mas o piloto da 7BB efetuou um “X” e conseguiu sair em velocidade, para ultrapassar “driftando” o piloto da VH, na primeira perna da descida do bastião. Filipe recolheu na entrada da curva 6 e Dante – que lembra Rufos, o lenhador, da Corrida Maluca – lhe tomou a segunda posição, pela parte de dentro da curva 7.

 

Disputas pela primeira posição. PKL-E01. T-2016

Tempo: coloque em 13:30.

Vídeo: on-board Dante Arnaes (SPP).

 

Dante contornou rapidamente o grampo e se aproximou bastante de Henrique. Ambos fizeram o “S” lado a lado e entraram quase juntos na reta oposta. O piloto da 7BB fez a curva 9 sobre a zebra e seu kart pulou, Dante manteve sua aceleração e conquistou a primeira posição, antes mesmo da curva 10.

 

Dante Arnaes (SPP) vence a primeira etapa. PKL-E01. T-2016.

Foto: Daniela Ribeiro.

 

Henrique tentou ainda uma reação, mas Dante defendeu a P1 pela parte de dentro da curva 12. Dante garantiu assim sua vitória. Na linha de chegada cruzaram Rufos, o Lenhador, Penélope Charmosa e o capitão Caverna... Quer dizer... Dante, Henrique e Filipe, na primeira, segunda e terceira posições respectivamente.

 

Uma grande corrida e uma bela vitória para o piloto da SPP. Grande conquista também para Henrique, que conseguiu seu primeiro pódio na categoria.

 

Please reload

Siga